Americanos acreditam mais na imprensa, mas desaprovam cobertura do governo Trump

Por Marcelo Bernardes

Na guerra travada entre Donald Trump e a grande mídia, a imprensa americana parece levar pequena vantagem. Os eleitores americanos confiam mais na imprensa do que no presidente dos EUA, mas desaprovam o tom que repórteres e editores empregam na cobertura da atual administração da Casa Branca.

Essa é a constatação de nova pesquisa nacional feita pela Universidade de Quinnipiac, em Connecticut, e divulgada nesta quarta (10).

Cerca de 58% dos eleitores americanos não concordam com a maneira que a imprensa americana reporta as ações de Trump. Por outro lado, 65% das mesmas pessoas entrevistadas na pesquisa desaprovam os comentários que Trump faz sobre a imprensa. Em termos de credibilidade, 57% dos eleitores confiam que imprensa fala mais a verdade sobre assuntos importantes do que Trump (31%).

A pesquisa também aponta que, apesar de pequeno aumento da aprovação no governo do presidente americano após ele decidir bombardear a Síria no começo de abril, agora esse número voltou a cair para níveis recordes. Somente 36% do eleitorado aprova o trabalho de Trump na Casa Branca (a desaprovação é de 58%). Os números mais críticos dessa derrocada da popularidade do presidente surgem por entre eleitores que antes pareciam apoiar Trump: homens brancos, sem diploma universitário, e eleitores independentes.