Patricio Bisso diz que Joan Crawford está meiga em ‘Feud’

Por Marcelo Bernardes

A página do ator, figurinista e ilustrador argentino Patricio Bisso no Facebook é como um desfile de estrelas antigas de Hollywood, organizado pelo canal Turner Classics Movies, e com cobertura jornalística feita pelos escritores da revista Mad. Imagens de Ava Gardner, Humphrey Bogart, Mae West, Bette Davis, Sophia Loren e Carmem Miranda são ardilosamente reproduzidas com trocadilhos, jogos de palavras e observações engenhosas.

 

Post recente de Bisso. (Foto: Reprodução)

 

Sobra também espaço para gatos e esquilos, Bill Gates e Steve Jobs, e muitos rapazes sarados. “Venho me dedicando de corpo e alma ao Facebook, e capricho nas postagens como se elas fossem um show”, disse Bisso ao blog. Ele também começou a escrever sua biografia. “As pessoas reclamam que querem, mas tenho um memória fraca”, zomba.

Com o sucesso da série de TV “Feud: Bette and Joan”, que acompanha a rivalidade de bastidores entre as atrizes Bette Davis e Joan Crawford, antes e depois da elas filmarem o clássico “O que Terá Acontecido a Baby Jane?” (1962), o blog pediu para Bisso comentar sobre o programa criado por Ryan Murphy. No Brasil, “Feud” é exibido aos domingos, às 22h, no Canal Fox Premium.

 

Patrício Bisso, fotografado em Hollywood, em 1987, por Albert Sanchez. (Foto: Cortesia)

*

O que achou da série ‘Feud’? Concorda com a escalação de Jessica Lange e Susan Sarandon para interpretarem respectivamente Crawford e Davis?

Patricio Bisso – Tenho achado a série muito boa, uma verdadeira ‘American Horror Story’. A escolha das atrizes foi ótima. Além de serem parecidas, gosto do jeito de atuar das duas. A Jessica foi uma surpresa. Depois de ver a caracterização dela como Joan Crawford, não consigo imaginar em ninguém mais para o papel. Somente acho que ela é um pouco meiga e boazinha. Mas imagino que a Joan, naquela altura do campeonato, estava mais calma. Já La Sarandon, sempre achei que ela era a cara da Bette. Uma vez disso isso para o Raul Julia, que tinha acabado de rodar um filme com ela (“Posições Comprometedoras”, 1985). Mas ele achou a conversa muito de bichinha e, dando uma de machão, disse “não sei com quem ela se parece, só sei que ela tem uns peitões deeeeste tamanho!”

 

Quem saiu vencedora dessa famosa briga, Davis ou Crawford?

Bisso – Bette definitivamente leva as palmas. Ter a coragem de se transformar numa velha artista de kabuki, não é para qualquer um, não. Mas a Joan continuou trabalhando. Não eram filmes que mereciam uma estrela como ela, mas acho que o que ela queria mesmo era continuar na ativa. “O que Terá Acontecido a Baby Jane” é o melhor filme que elas poderiam ter feito juntas. Joan a eterna masoquista, e Bette, a sádica hors-concours.

Susan Sarandon e Jessica Lange interpretam Bette Davis e Joan Crawford em “Feud”. (Foto: Divulgação)

 

Qual das duas atrizes você descobriu primeiro?

Bisso – Não consigo me lembrar qual foi o primeiro filme delas que eu assisti. Na verdade, eu só tinha olhos para a Julie Andrews.

 

Os figurinos da série parecem corretos?

Bisso – Sim. As roupas que elas usam no dia-a-dia, dentro de casa, são exatamente como eu poderia imaginar que elas se vestiriam. Mas hoje em dia é difícil alguém fazer roupas erradas. As reconstruções de época estão ficando cada vez melhores.

 

Em determinada cena da série, Bette Davis critica o estilo conservador de Joan Crawford de se vestir, “aconselhando-a” a abrir mão das ombreiras.

Bisso – Mas quando alguém se acostuma com a ombreiras, é difícil ficar sem elas. Gostei da cena em que elas vão jantar na casa da Hedda (a colunista Hedda Hopper): a Joan está de ombreiras. Discretas, mas ombreiras de qualquer maneira. As ombreiras dos anos 80 são medonhas, mas o ombro marcado do final da década de 30, eu acho divino.

 

Por falar em Hedda Hopper, qual das mais famosas colunistas sociais de Hollywood você prefere: a Hedda ou a arqui-inimiga dela, a Louella Parsons?

Bisso – Só pelo fato dos chapéus extravagantes terem virado sua marca registrada, sou mais Hedda. Louella era mais fofoqueira, e a Hedda era venenosa mesmo!

 

A atriz inglesa Judy Davis como a colunista de Hollywood Hedda Hopper. (Foto: Divulgação)

 

A série mostra outras estrelas de Hollywood como Olivia de Havilland (interpretada por Catherine Zeta-Jones) e Joan Blondell (Kathy Bates). O que achou delas?

Bisso – Bem fraquinhas. Mas como o público em geral não as conhecem muito, não fica comprometedor. O detalhe de as duas estarem usando caftãs deve ter vindo de alguma entrevista que deram. Uma atriz antiga, nos anos 70, adorava um caftã.

 

Sua página no Facebook é uma bem humorada enciclopédia da ‘old Hollywood’. Qual foi uma estrela cujo estilo você sempre admirou e quais as que você não vai com a cara?

Bisso – Sempre achei a Kay Francis o máximo. Da era antiga, não detesto nenhuma. Até as mais cafoninhas eram engraçadas. Mas as de agora, nem se comparam. Detesto todas as Jennifers: a Jennifer Lawrence, a Jennifer Aniston e a Jennifer Hudson. Elas fazem filmes passáveis.

 

E quais as estrelas de hoje apresentam glamour das antigas?

Bisso – Estou torcendo por Scarlett Johansson. Acho que ela tem a sensualidade das antigas. E a Cate Blanchett tem um nariz esquisito, mas é tão boa que a gente perdoa.

**

Abaixo alguns dos posts recentes de Bisso