Scarlett Johansson interpreta Ivanka Trump em ‘SNL’ impiedoso

Por Marcelo Bernardes

Em sua quinta participação como apresentadora-convidada do programa humorístico “Saturday Night Live”, exibido pela rede norte-americana NBC ontem à noite (11), a atriz Scarlett Johansson interpretou várias personagens. Foi uma repórter de TV sonsa, uma sereia deformada numa ilha deserta, uma lésbica que divide casa de praia com outras gays enfadonhas e uma lutadora ninja. Mas o que mais chamou a atenção foi ver Scar-Jo fazer a sua versão de Ivanka Trump, filha do presidente Donald Trump, em campanha (fictícia) de um novo perfume chamado “Complicit” (Cúmplice).

Scarlett Johansson como Ivanka Trump em campanha fictícia do perfume “Complicit”. (Foto: Reprodução)

Usando vestido dourado colado ao corpo, Ivanka entra num salão de festas onde convidados usam black-tie e vestidos longos, tomam champanha e a fitam com admiração. “Ela é feminina, ela é ética, ela batalha pelas mulheres, mas de que maneira?”, indaga o narrador do anúncio. “’Cúmplice’ é uma fragrância para a mulher que poderia por um fim a tudo isso, mas que não o fez”, continua a voz.

Quando Ivanka retoca o batom na frente do espelho, ela vê a imagem do pai (interpretado mais uma vez pelo ator Alec Baldwin) também dando um trato na maquiagem. “Ela é leal, ela é devotada. Ela talvez deveria ter caído fora depois do incidente no ônibus do ‘Access Hollywood’. Oh, well”, lamenta o narrador, se referindo aos comentários que Trump fez numa entrevista de TV em 2005, sem saber que estava sendo gravado, e na qual dizia que pode “fazer qualquer coisa” com mulheres, inclusive “pegá-las pela xoxota”.

No comercial de perfume, Ivanka passa o batom e vê a imagem do pai (interpretado por Alec Baldwin) refletida no espelho. (Foto: Reprodução)

O “SNL” de ontem foi o mais politicamente impiedoso episódio da temporada. Trump foi criticado em três esquetes diferentes, incluindo um em que Johansson interpreta uma cientista que chama Trump de “mau”, “racista” e “babaca”.  No quadro “Weekend Update”, que comenta as principais notícias da semana, Trump, equipe e simpatizantes foram ridicularizados.

Um apresentador do “Weekend Update” chama Paul Ryan, presidente da Câmera dos Representantes e principal aliado de Trump no desmantelamento do Obamacare, de “boneco de ventríloquo”. Sobram farpas também à aparência física de Sean Hannity, apresentador do canal Fox News, que contraria todas as regras da imparcialidade jornalística ao defender a gestão Trump em seu programa, como se fosse uma espécie de porta-voz independente da Casa Branca. “O rosto dele parece um dedo polegar”, diz o apresentador do “SNL”.  “É por isso que ele está tão fundo no rabo de Trump”.

Em seu monólogo de abertura, Johansson fez breve menção ao momento atual. “A última vez que estive aqui foi em 2015, quando a notícia mais perturbadora do momento era o anúncio do final de ‘Mad Men’”.

Scarlett Johansson em seu monólogo de abertura. (Foto: Reprodução)

O ator Alec Baldwin voltou a interpretar Donald Trump, aparecendo no quadro de pré-abertura do “SNL”. Ele participou de uma espécie de paródia B do filme de sci-fi “Independence Day”. Um coronel do exército americano levanta a moral de seu pelotão antes de os soldados partirem para combater alienígenas vindos do planeta Zorblatt 9, e que dizimaram 90% da população dos EUA em 2018.

Trump, usando jaqueta verde da aeronáutica, surge para dar “uma palavrinha”. Seus comentários são formados pelas mesmas platitudes, e frases avulsas descoordenadas, que usou sem freios durante sua campanha presidencial. “Vamos vencer essa parada, pois temos o melhor exército. Mas não ganhamos mais, os alienígenas estão rindo muito da gente, e nos matando”, diz. Ao ser perguntado pelo coronel se tem uma estratégia para derrotar os ETs, Trump diz. “Vamos trazer o carvão de volta para os EUA. Vai ter muito carvão aqui”.

Durante ataque alienígena, Trump (Baldwin) tenta levantar a moral do exército. (Foto: Reprodução)

Ao ser informado que a Califórnia, um dos maiores estados democrata dos EUA, foi totalmente “pulverizado” pelos ETs, Trump é rápido: “Quer dizer que agora eu ganhei o voto popular também?” Quando o coronel reitera a Trump que todos os californianos morreram no ataque, o presidente pergunta: “Até o Arnold (Schwarzenegger)?”

No quadro em que interpreta uma cientista, Johansson faz uma apresentação aos investidores de seu milionário projeto, que vem a ser uma máquina em forma de capacete capaz de captar (em voz alta) o pensamento dos bichinhos de estimação.

O teste é conduzido com o cãozinho da cientista, Max. Todos ficam surpresos – e enojados – ao saber que o cachorro adora “parquinhos, coleiras e Trump”. “Ele é o cara”, diz o cão se referindo ao presidente. A cientista acha que existe algum erro na máquina, mas o cão continua defendendo o chefe da nação. “Sei que Trump tem problemas, mas uma grande mudança….é melhor assim do que o mesmo padrão de sempre”. A cientista pressiona bichinho de estimação. “Você é um cachorro, não sabe do que está falando. Supostamente teria que ser meu melhor amigo”. O cão revida: “E sou mesmo. É por ser seu melhor amigo que não quero ver o dinheiro dos impostos que você paga ser usado para gerar seguro-saúde para imigrantes ilegais”.

Johansson como a cientista que tem cão que é simpatizante de Trump. (Foto: Reprodução)

No quadro “Weekend Update”, um dos âncoras mostrou o hilário video da “pegadinha” que Trump promoveu na Casa Branca na manhã de terça (7). Com a sede do governo reaberta para a visitação pública pela primeira vez desde a posse presidencial, Trump pula detrás de um biombo de madeira e surpreende um grupo de estudantes do curso primário. O áudio deixa claro que muitas das crianças gritaram apavoradas. “Nada melhor para confirmar que ‘minha presidência está dando certo”, do que o grito de várias crianças”, diz o apresentador.

A convidada musical do “SNL” foi a cantora neozelandesa Lorde, que apresentou duas músicas – “Green Light” e “Liability”, de seu novo CD, “Melodrama”, a ser lançado em 16 de junho. Na segunda aparição da noite, Lorde estava ao lado de um de seus produtores, o músico Jack Antonoff (também namorado da atriz Lena Dunham, do seriado “Girls”).

A cantora Lorde fez duas apresentações no “SNL”, a segunda com Jack Antonoff ao piano. (Foto: Divulgação)

No programa, Johansson aproveitou para divulgar dois de seus novos filmes, a adaptação hollywoodiana para o cult anime japonês “O Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell” e a comédia de verão, com elenco all women (muitas delas atrizes do ‘SNL’), “A Noite É Delas”, dirigido por Lucia Aniello, uma das criadoras do sitcom “Broad City”. O próximo apresentador convidado do “SNL” será o comediante Louis C.K.

Abaixo o trailer de “A Noite É Delas”, que estreia em junho.

Outras fotos do “SNL” de ontem:

Baldwin mais uma vez como Trump. (Foto: Reprodução)

 

Johansson apresenta uma das entradas de Lorde. (Foto: Reprodução)

 

Lorde canta “Green Light”, de seu novo CD, “Melodrama” (Foto: Reprodução)

 

Kate McKinnon e Johansson interpretam sereias deformadas num dos esquetes. (Foto: Reprodução)

 

Com Kenan Thompson, Johansson canta música pop em enterro de um amigo. (Foto: Divulgação)

 

Scar-Jo em foto promocional do “SNL”. (Foto: Reprodução)

 

Johansson durante ensaio do “SNL”. (Foto: Rosalind O’Connor/NBC)