Bob Mankoff, editor de cartuns da ‘New Yorker’, vai se aposentar

Por Marcelo Bernardes

O cartunista Bob Mankoff, 72, vendeu seu primeiro trabalho para a revista “The New Yorker” em 1977. Desde então nunca mais parou. Produziu cerca de 900 desenhos para a icônica publicação e, em 1997, assumiu o posto de editor de cartuns.

Na semana passada, David Remnick, editora da revista, deu a má notícia: Mankoff vai se aposentar. A partir do mês que vem, Emma Allen, outra editora da revista, assume a posição.

A notícia não é de toda trágica, uma vez que Mankoff irá continuar colaborando esporadicamente com a “The New Yorker”. Ele também vai dar uma repaginada no Cartoon Bank, banco de dados que fundou em 1991 e que faz o licenciamento de seu trabalho e de outros colegas. O ilustrador prepara uma nova coletânea de cartuns a ser publicada em 2018 e mantêm um website pessoal.

O mais famoso cartum da carreira de Mankoff é o “No, Thursday’s out. How about never — is never good for you?” (Não, na quinta-feira não dá. Que tal nunca – nunca funciona para você?”). A frase “que tal nunca – nunca funciona para você?” virou mania nacional, sendo reproduzida em camisetas, diálogos de filmes e até em calcinhas. Mankoff, então, decidiu patentear a frase. “Inicialmente o Escritório de Patentes negou o pedido, mas consegui convencê-los de que a frase veio, na verdade, de meu cartum”, disse o ilustrador ao jornal “The New York Times”.

O mais famoso cartum de Mankoff foi até patenteado. (Foto: Reprodução)

 

Em seus 40 anos na “The New Yorker”, Mankoff foi tema de um documentário para a rede de TV HBO, de um segmento para o programa jornalístico de TV “60 Minutes” (assista abaixo) e escreveu uma biografia, lançada em 2014.

Abaixo alguns dos melhores cartuns de Mankoff.

“Não existe justiça no mundo”; “existe alguma justiça no mundo”; “o mundo é justo” (Foto: Reprodução)

 

“Leve minha mulher…por favor!” (Foto: Reprodução)

 

“To Be or Not To Be”. Mankoff disse ao NY Times que considera esse recente cartum tolo, mas ele virou o maior sucesso. (Foto: Reprodução)
“Desculpe, querido. Não estava prestando atenção. Você pode repetir o que disse desde que a gente se casou?” (Foto: Reprodução)
“E não se esqueça: se precisar de alguma coisa estou disponível 24 horas por dia, 6 dias por semana”. (Foto: Reprodução)

 

“Mas adoro viver no passado. Foi no lugar onde cresci.” (Foto: Reprodução)