Oprah Winfrey volta à TV aberta como repórter especial

Por Marcelo Bernardes

Mais uma razão para o presidente Donald Trump achacar a cobertura jornalística da TV americana: Oprah Winfrey vai fazer parte em breve do quadro de jornalistas do programa “60 Minutes”. A rede CBS anunciou ontem (31), em entrevista ao jornal ‘The New York Times’, que Winfrey será “colaboradora especial” do “60 Minutes”. Nem um detalhe foi divulgado sobre que tipo de reportagens ela vai fazer, mas a própria apresentadora deu uma dica, dizendo que pretende “trazer uma perspectiva relevante numa época em que as pessoas se encontram tão divididas (politicamente)”.

Considerado o programa jornalístico de maior prestígio da TV americana, o “60 Minutes”, da rede CBS, é exibido no início das noites de domingo. Desde sua criação em 1968, o programa teve em seu quadro de apresentadores oficiais, colaboradores e comentaristas nomes como Walter Cronkite, Mike Wallace, Dan Rather, Ed Bradley, P.J. O’Rourke e Christiana Amanpour. Entre os colaboradores atuais estão Anderson Cooper (âncora da CNN), Charlie Rose e Lara Logan, a jornalista sul-africana que foi estuprada por manifestantes egípicios em 2011, enquanto cobria, na Praça Tahrir, centro do Cairo, a revolta no país que culminou com a renúncia do ditador Hosni Mubarak.

Oprah Winfrey não tinha um programa numa grande emissora aberta dos Estados Unidos desde 2011, quando ela encerrou seu ultra-popular programa de entrevistas na rede ABC, que começou a ser exibido em 1986. Nos últimos seis anos, Oprah só fazia participações em programas especiais e seriados de sua própria emissora a cabo, a OWN.