Protesto ao vivo contra Ryan Lochte paralisa programa de TV

Por Marcelo Bernardes

A 23ª temporada de “Dancing with the Stars” – o modelo original para o “Dança dos Famosos” — começou na noite de segunda (12) com um incidente bizarro e inédito em transmissões ao vivo na TV americana: dois homens invadiram o palco da competição para protestar contra um dos candidatos mais ilustres e infames da temporada, o nadador Ryan Lochte. A dupla de manifestantes, que usava camiseta branca com o nome de Lochte por baixo de um sinal de trânsito para ‘proibido’, foi logo contida por seguranças da emissora ABC, sem que a cena em que um deles é jogado contra o chão e depois retirados do palco fosse televisionada (a imagem acima, que não chegou ir ao ar, foi divulgada mais tarde pela ABC). Somente os gritos de protesto da dupla e o apelo de uma das juradas para que dessem o fora dali foram ouvidos.

Screen Shot 2016-09-13 at 12.25.11 AM
O host Tom Bergeron, a dançarina Cheryl Burke e o nadador Ryan Lochte no começo do “DWTS”. (Foto: Reprodução)

O incidente aconteceu durante o momento em que Lochte e sua parceira, a dançarina Cheryl Burke, ouviam a opinião da jurada Carrie Ann Inaba, uma coreógrafa. Irritada, a jurada gritou “dá licença” e “caiam fora” para os manifestantes. O host Tom Bergeron, diante da súbita paralisação do programa, pediu pela entrada de um comercial. Na volta, um Lochte visivelmente trêmulo e transpirando muito disse a Bergeron que se sentia “ferido” com o protesto. “Muita coisa está passando pela minha cabeça neste momento”, explicou. “Vim aqui para fazer uma coisa (dançar) com a qual não me sinto muito confortável, e a fiz com um grande sorriso”.

Dois momentos da interrupção ao vivo do "DWTS": jurada Carrie Ann Inaba pede para os manifestantes "caírem fora"; segurança passa correndo na frente dela para contê-los. (Foto: Reprodução)
Dois momentos da interrupção ao vivo do “DWTS”: jurada Carrie Ann Inaba pede para os manifestantes “caírem fora”; segurança passa correndo na frente dela para contê-los. (Foto: Reprodução)

A rede ABC jogou a participação de Lochte para o penúltimo bloco do “DWTS”, que teve duas horas de duração, para manter a audiência. O gran-finale ficou por conta de outra atleta americana que se destacou, de maneira mais nobre, durante a Rio-2016, a ginasta Laurie Hernandez.

Lochte dançou um foxtrot embalado por uma canção perfeita, uma releitura de Michael Bublé para “Call Me Irresponsible”, escrita por Bobby Darin. Nos versos da canção, frases como “me chamem de irresponsável” e “me chamem de não confiável”. Lochte não foi bem na competição. Jurados do programa concordaram que ele tem “muito o que melhorar” e o nadador recebeu quatro notas 6. Antes de dançar ao vivo, o programa exibiu segmento mostrando os ensaios, previamente gravados durante a semana que passou. Nele, Lochte diz: “quero provar ao mundo que mudei; esta é minha segunda chance”.

Tuíte do repórter de entretenimento da rede ABC mostra os manifestantes algemados. (Foto: Reprodução)
Tuíte do repórter de entretenimento da rede ABC, George Pennacchio, mostra os manifestantes algemados. (Foto: Reprodução)

Lochte jamais citou o fato de ter fabricado a história de que havia sido assaltado, ao lado dos também nadadores Gunnar Bentz, Jack Conger e Jimmy Feigen, por bandidos se fazendo passar por policiais quando voltava, depois de uma festa num clube carioca, à Vila Olímpica durante a madrugada.

No programa da comediante Ellen DeGeneres, também exibido na TV americana na segunda (12), ele se refere ao incidente num posto de gasolina do Rio de Janeiro como “aquele negócio”.

Lochte contou a Ellen que já tinha acertado com a produção de “Dancing with the Stars” um mês antes “desse negócio acontecer”. Perguntado pela apresentadora se este pensou em desistir do “DWTS” depois do escândalo nas Olimpíadas, o nadador disse: “cheguei ao ponto mais baixo da minha vida inteira, algo que jamais achei que atravessaria. Estava num momento muito pesado. Não sabia se devia sair e dar as caras, ou apenas ficar escondido pelo resto de minha vida”. Segundo Lochte, amigos e familiares o convenceram a participar do “DWTS”.

Em entrevista no programa de Ellen DeGeneres, exibida na tarde de segunda (12), Lochte fala sobre o incidente no Rio e a suspensão de dez meses. (Foto: Reprodução)
Em entrevista no programa de Ellen DeGeneres, exibida na tarde de segunda (12), Lochte fala sobre o incidente no Rio e a suspensão de dez meses. (Foto: Reprodução)

Outra pessoa a quem Lochte pediu conselho foi o nadador Michael Phelps. “Ele também chegou a um ponto baixo na carreira e conseguiu se reerguer. Sabia que o conselho dele ia ser bastante honesto por causa de nossa longa amizade. E ele me disse: ‘não é o que você fez, mas o que fará agora é que vai moldar quem você é’”.

DeGeneres quis que Lochte falasse sobre a penalidade oficial imposta pela Comissão Olímpica Americana contra ele: um afastamento das competições de natação por período de dez meses. “Venho nadando a minha vida inteira e nunca tirei férias”, disse. “Para mim, ter alguém me dizendo que não posso mais fazer algo que vinha praticando minha vida inteira, é de partir o coração. É de amargar. Mas vou continuar treinando e, quando voltar, quero ser um nadador melhor, uma pessoa melhor”. Lochte disse que quer participar da Tóquio-2020.

No programa, o atleta número 2 da natação americana ainda participou de um quadro em que modela uma cueca preta da grife Ellen. O infame atleta diz sobre a peça: “essa é a Michael Phelps das cuecas”.