Políticos americanos tiveram problemas com filmes de Hector Babenco

Por Marcelo Bernardes

Ao dirigir “O Beijo da Mulher Aranha”, com William Hurt, Raul Julia e Sonia Braga, e “Ironweed”, com Jack Nicholson e Meryl Streep, o cineasta Hector Babenco jamais poderia imaginar que eles seriam citados – negativamente – por dois dos políticos mais icônicos dos Estados Unidos: o presidente republicano Ronald Reagan e o democrata Edward I. Koch, que foi prefeito de Nova York durante três mandatos entre 1977 e 1989.

Como publicado neste blog, em março, na ocasião da morte da ex-primeira dama americana Nancy Reagan, ela e o marido odiaram “O Beijo da Mulher Aranha” por causa das cenas de homossexualismo do filme.

Na biografia “Behind the Scenes”, escrita por Mike Deaver, ex-secretário de imprensa do governo Reagan em 1988, o assessor, que gostou do filme de Babenco, relata que despachou para Camp David, a casa numa base militar de Maryland que serve de residência de descanso para a Presidência americana, uma cópia do filme para o presidente e a primeira dama assistirem durante o final de semana. Na segunda-feira, de volta ao batente na Casa Branca, Nancy contestou a sugestão do assessor: “Mike, como você pôde nos indicar esse filme? O filme é muito ruim. Paramos de assisti-lo na metade.” Deaver tentou se explicar dizendo à primeira dama que “assim que você ‘atravessa’ o tema, o filme é incrível”. Nancy, então, respondeu: “E como é que você pode ‘atravessar’ aquilo?”

“Ironweed”, baseado no premiado livro do escritor nova-iorquino William Kennedy, ganhou as páginas dos tablóides da cidade em dezembro de 1987. O prefeito Ed Koch (1924-2013), que adorava cinema, declarou-se irritado com o aumento do preço dos ingressos de US$ 6 para US$ 7 (hoje eles custam US$ 15) e a ganância dos donos dos cinemas. Por causa disso, ele iniciou um boicote em conjunto com o grupo “Boycott $7”, pedindo que a população evitasse as redes de cinema que aumentaram seus preços. O protesto durou 46 dias, mas sem vitória para os cinéfilos. O prefeito assumiu publicamente a derrota: “Boicotes sem apoio da grande população não prevalecem”. Ao pagar o valor de US$ 7 para assistir ao filme de Babenco, lançado nos cinemas de Nova York no final de 1987, Koch disse aos repórteres: “’Ironweed’ não vale US$ 5”.