Mais de 50% de turistas americanos desistiram da Rio-2016, diz jornal

Por Marcelo Bernardes

Segundo a edição de hoje (23) do jornal USA Today, os americanos estão desistindo em massa de visitar o Brasil para a Rio-2016. As estimativas eram de que 200 mil americanos desembarcariam no Rio de Janeiro no começo de agosto. Segundo uma fonte do jornal, de nome não revelado, esse número agora foi revisado para perto dos 100 mil. As notícias de problemas no Brasil como o vírus zika, criminalidade, instabilidade política e econômica estariam afugentando os turistas que “não se sentem confortáveis em passar algumas semanas no país”.

Screen Shot 2016-06-23 at 8.51.43 AM

“A maioria de nossos clientes decidiu não ir à Rio-2016, o que é uma triste demonstração em relação aos Jogos Olímpicos. As pessoas estão preocupadas”, disse Dan Richards, CEO da empresa Global Rescue, com sede em Boston e responsável pela segurança e questões logísticas de turistas americanos durante Olimpíadas passadas e a atual, em entrevista ao matutino.

O USA Today cita que oficiais brasileiros estão fazendo de tudo para manter a segurança dos jogos, com o dobro de policiais utilizados na Londres-2012. A empresa Coca-Cola, uma das patrocinadoras do evento, está avisando seus funcionários a buscarem orientação médica antes de decidirem viajar para o Brasil. O site Airbnb orienta em suas páginas quais precauções devem ser tomadas em relação ao vírus. Segundo especialistas entrevistados pelo jornal, os maiores patrocinadores americanos da Rio-2016 vão “em peso” para os Jogos, mas os pequenos, do segundo e terceiro escalão, estão “fazendo cortes em suas participações”.

Em entrevista ao jornal, o cientista político Maurício Santoro diz: “Existe uma piada de que Deus é brasileiro, mas agora ele está atravessando um período do Velho Testamento. Aqui está a zika, aqui está a corrupção, aqui está a recessão. A única coisa que ainda não aconteceu foi (a praga dos): gafanhotos”.