Kerry Washington é “vítima” do Photoshop pela terceira vez

Por Marcelo Bernardes

A atriz Kerry Washington, 39, foi mais uma vez vítima do Photoshop. Em sua edição desta semana, a revista Adweek, especializada em publicidade e mídia, criou artificialmente volume para o cabelo da atriz, além de outros ajustes, fazendo até a atriz se achar irreconhecível. Um usuário do Twitter escreveu que os excessivos retoques da foto fazem a imagem parecer como se Scarlett Johansson e Kerry tivessem tido um filho.

Kerry Washington na capa da Adweek desta semana. (Foto: Reproducão)
Kerry Washington na capa da Adweek desta semana. (Foto: Reproducão)

“Entenda, não sou alheia ao photoshopping: acontece muito”, escreveu a atriz do seriado “Scandal” e do filme “Django Livre”, de Quentin Tarantino, em sua conta no Instagram. “A gente se transformou numa sociedade de ‘ajustadores’ de fotografias. Quem não ama um filtro? Ontem, porém, fiquei aborrecida. Pareceu-me estranho olhar para uma foto minha que é muito diferente (da imagem) de quando me olho no espelho. É um sentimento infeliz”.

Kerry, que foi fotografada por Alexei Hay, aparece na capa da Adweek para promover sua participação no telefilme “Confirmação”, que a rede HBO exibe nos Estados Unidos e Brasil sábado (16), às 22h. No filme, ela interpreta a professora de direito Anita Hill, que emperra a indicação, em 1991, do juiz Clarence Thomas para a Suprema Corte americana (ele foi apontado pelo presidente George H. W. Bush para o cargo) depois que uma emissora de rádio e um jornal de Nova York divulgaram reportagens que ela, dez anos antes e enquanto subordinada do juiz, o acusou de assédio sexual. Depois de uma conturbada investigação conduzida pelo senado americano, Thomas é confirmado para o cargo que ocupa até hoje.

No papel da ex-estagiária de direito Anita Hill no filme "Confirmação", que a HBO Brasil exibe dia 16. (Foto: Divulgação)
No papel da professora de direito Anita Hill no filme “Confirmação”, que a HBO Brasil exibe dia 16. (Foto: Divulgação)

Em seu post no Instagram, Kerry não apenas reclama da Adweek. Ela agradece a revista por conceder-lhe a capa da publicação e elogia o artigo escrito sobre ela. Em resposta aos comentários da atriz, James Cooper, diretor editorial da Adweek disse: “Kerry é classuda. Estamos honrados de tê-la em nossas páginas. Para esclarecer, fizemos mínimos ajustes, somente para atender as necessidades do design de nossa capa”. O editor também, em sua conta no Twitter, esclarece que a única mudança na foto foi “criar volume” no cabelo da atriz para “efeito dramático”.

Na capa da Lucky, de janeiro de 2014, a atriz aparece com olhos menores, entre outros ajustes. (Foto: Reprodução)
Na capa da Lucky, de janeiro de 2014, a atriz aparece com olhos menores, entre outros ajustes. (Foto: Reprodução)

Antes da Adweek, Kerry foi vítima do abuso do Photoshop nas capas das revistas femininas Lucky e In Style. Em sua edição de dezembro/janeiro de 2014, editores da Lucky alteraram uma imagem do ensaio do fotógrafo francês Patrick Demarchelier, diminuindo o tamanho dos olhos da atriz, entre outros ajustes. Fãs criticaram a editora da revista, Eva Chen, em sua página no Instagram, dizendo que Kerry estava irreconhecível.

Pele mais clara na revista In Style, de maio de 2015. Editores culpam a iluminação do estúdio. (Foto: Reprodução)
Pele mais clara na revista In Style, de maio de 2015. Editores culpam a iluminação do estúdio. (Foto: Reprodução)

O caso mais infeliz do uso de Photoshop, porém, foi o da edição de março de 2015 da In Style, na qual a atriz foi clicada pelo fotógrafo holandês Jan Welters. A pele dela parece ter sido “clareada”. Editores da revista refutaram que ajustes para a capa tenham sido feitos digitalmente, culpando a iluminação do estúdio pelo fato da pele de Kerry estar mais clara. A revista se desculpou publicamente e Kerry aceitou o gesto, agradecendo a publicação por “iniciar uma discussão que precisa ser feita”.