Tim Cook, CEO da Apple, é eleito o gay mais influente dos EUA

Por Marcelo Bernardes

O CEO da empresa Apple, Tim Cook, 55, foi eleito pela revista gay Out como a pessoa mais influente da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) nos Estados Unidos. A apresentadora de TV Ellen DeGeneres, 58, aparece em segundo lugar na lista dos 50 gays mais poderosos.

O CEO da Apple Tim Cook (Foto: Divulgação)
O CEO da Apple Tim Cook (Foto: Divulgação)

Os dez mais:

1. Tim Cook

2. Ellen DeGeneres

3. Rachel Maddow, 43, âncora da rede MSNBC

4. Anderson Cooper, 48, âncora da rede CNN

5. Ryan Murphy, 50, diretor e roteirista dos seriados “American Horror Story” e “Scream Queens”

6. Mary Kay Henry, 58, ativista trabalhista, presidente da SEIU, sindicato que representa quase 2 milhões de trabalhadores

7. Andy Cohen, 47, produtor de TV e apresentador de talk show

8. Caitlyn Jenner, 66, ex-atleta e personalidade de reality show da TV

9. Sia Furler, 40, cantora e compositora

10. Peter Thiel, 48, empresário e co-fundador do PayPal

Atriz Ellen Page, 16o. lugar na lista da Out. (Foto: Divulgação)
Atriz Ellen Page, 18o. lugar na lista da Out. (Foto: Divulgação)

Outros destaques da lista incluem os atores Zachary Quinto (14o. lugar), Neil Patrick Harris (17o.), Ellen Page (18o.), Laverne Cox (30o.), Jane Lynch (34o.) e Matt Bomer (46o.); o designer de moda Michael Kors (15o.); o empresário David Geffen (19o.); os cineastas Lana & Lilly Wachowski (22o.) e Lee Daniels (35o.); o jornalista e ex-colunista do matutino inglês The Guardian Glenn Greenwald (37o.); o CEO do Gawker Nick Denton (50o.); o drag queen RuPaul Charles (39o.); e os produtores Greg Berlanti (20o.) e Jill Soloway (25o.), respectivamente criadores do seriado “Supergirl” e “Transparent”.