Polícia de NY faz formatura de “Michael Jordans dos cães”

Por Marcelo Bernardes

Na quarta-feira (23), coincidentemente um dia após os ataques terroristas em Bruxelas, na Bélgica, a Polícia de Nova York organizou num colégio do bairro do Queens, subúrbio da cidade, a “formatura” dos novos integrantes de seu programa anti-terror. Paulie, Randy e Ford, todos com dois anos de idade, foram alguns dos oito cães labradores empossados no esquadrão “Vapor Wake” (no rastro do vapor). A revista The New Yorker chama essa turminha de “os Michael Jordans dos cães”.

Desenvolvido em parceria entre a organização AMK9, que oferece serviços de treinamento de cachorros à polícia, com a universidade veterinária de Auburn, no estado do Alabama, há quase uma década, o vapor wake é um método que ensina cães a farejarem – em tempo real – o cheiro deixado por partículas de explosivos até dez minutos depois da passagem de um suspeito pelo local investigado.

A pessoa que carrega bombas grudadas ao corpo ou em malas ou mochilas pode ser “escaneada” por esses cachorros até no meio de multidões, sem causar qualquer confusão promovida por perseguições em locais abertos.

Policiais de NY com um labrador treinado pelo método Vapor Wake. (Foto: Divulgação)
Policiais de NY com um labrador treinado pelo método Vapor Wake. (Foto: Divulgação)

Cães superam homens e máquinas especializadas. O nariz de um cachorro tem 220 milhões de sensores para detectar um cheiro específico, contra 5 milhões nos de seres humanos. Cães chegam a dar dez fungadas por segundo, levando rapidamente o cheiro ao epitélio olfatório. Os receptores no interior da cavidade nasal dos cães são até 100 vezes mais densos que os dos seres humanos e podem diferenciar uma vasta quantidade de moléculas.

Treiná-los não é fácil ou barato. Bill Branton, o chefe da Polícia de Nova York, explicou durante a formatura canina que o investimento desses oito labradores custou cerca de meio milhão de dólares, bancados pelo governo federal. O treinamento de cada cachorro dura até 15 meses e custa US$ 49 mil por cabeça peluda. Todo ano, cada um dos cães é novamente submetido a um rápido treinamento para aprender novas táticas.

Contando com os oito formandos dessa semana, o esquadrão Vapor Wake tem apenas 130 cães treinados sob este método nos Estados Unidos e distribuídos por entre vários estados. Desde janeiro, a AMK9 lida com um pedido extra de mais 36 cães treinados pelo método.

Em Nova York, a Polícia conta com o auxílio de uma força canina de 100, muitos desses cães treinados por métodos mais tradicionais de detectar explosivos, ou seja, o pacote sob suspeita tem que estar parado para o cheiro ser detectado por eles. Até onde se sabe, não existe competição entre o grupo de elite canina com os farejadores mais básicos da cidade.