Amazon.com suspende campanha polêmica do metrô de NY

Por Marcelo Bernardes

Após intervenção do governador de Nova York Andrew Cuomo, a empresa Amazon.com decidiu retirar de circulação uma campanha publicitária dirigida ao metrô da cidade, na qual os assentos de um trem foram pintados com as insígnias nazista e do Japão Imperial. Os anúncios criaram confusão e indignação por entre os passageiros da linha S do metrô, que recorreram à mídia social para reclamar.

Leia mais sobre o caso aqui.

Assentos do metrô de Nova York com a insígnia nazista, ontem à noite. (Foto: Marcelo Bernardes)
Assentos do metrô de Nova York com a insígnia nazista, ontem à noite. (Foto: Marcelo Bernardes)

A campanha foi criada para divulgar o seriado “The Man in the High Castle”, disponibilizado sexta-feira na página de streaming da Amazon. A produção, baseada no livro “O Homem do Castelo Alto”, do autor Philip K. Dick,  mostra como seria a vida nos Estados Unidos caso Hitler e os japoneses não tivessem sido derrotados durante a Segunda Guerra.

Os anúncios deveriam permanecer nos trens até dia 14 de dezembro. Por volta das 14h30 de hoje, as composições do metrô com as insígnias nazistas começaram a sair de circulação para que a propaganda fosse retirada. Emissoras de TV que visitaram a estação para fazer imagens do trem já não mais os encontraram em circulação.

Ontem à noite, o governador Andrew Cuomo disse que pediria para a Amazon retirar os anúncios “ofensivos” de circulação. “É desprezível. Se a empresa não retirar, pedirei ao Departamento de Transporte para que a remova”, disse Cuomo. A empresa não se manifestou à tempo e o governador pediu para que o Departamento de Trânsito da cidade começasse o processo de remoção. Mais tarde, a Amazon decidiu acatar a decisão e tomou conta da remoção da campanha. Os trens agora estão com um nova campanha, a da marca de aparelhos de som Sonos.