Grupo latino oferece recompensa para quem insultar Trump na TV

Por Marcelo Bernardes

O grupo latino DeportRacism.com está oferecendo US$ 5 mil de recompensa para cada espectador que, durante a apresentação do próximo programa “Saturday Night Live”, interromper a participação de Donald Trump, gritando “deporte racismo” ou “Trump é um racista”. No video da campanha, um garoto latino manda o racismo do candidato “se foder”.

Campanha da . (Foto: Reprodução)
Campanha da DeportRacism. (Foto: Reprodução)

Neste sábado, dia 7, Trump será o apresentador convidado do programa. O “SNL” é apresentado ao vivo a partir das 23h35 (1h35 horário de Brasília) e parte do público ganha ingressos gratuitos, via loteria no website da rede NBC.

A comediante Cecily Strong e o candidato Donald Trump em foto promocional do novo episódio do "Saturday Night Live", que vai ao ar dia 7. (Foto: Dana Edelson/NBC)
A comediante Cecily Strong e o candidato Donald Trump em foto promocional do novo episódio do “Saturday Night Live”, que vai ao ar dia 7. (Foto: Dana Edelson/NBC)

Pela segunda vez na história do “SNL”, Trump será o host especial. O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos fez sua estreia no programa em 2004. Várias organizações de latinos nos Estados Unidos assinaram petições, pedindo que a NBC cancelasse a participação de Trump por conta dos comentários racistas do candidato e o plano dele, caso for eleito, de construir um muro de proteção na fronteira entre os Estados Unidos e México, além de deportar todos os ilegais vivendo no país.

Os esquetes do programa estão sendo mantidos sob sigilo. Mas Trump, em entrevista coletiva essa semana para divulgar seu novo livro, “Crippled America: How to Make America Great Again”, disse que não quer participar de um quadro imitando o rival Jeb Bush, pois o candidato e irmão do ex-presidente George Bush é muito enfadonho. “Não gosto de mostrar um homem caindo no sono no pódio”, zombou Trump.

Esquete de abertura do "SNL": Donald Trump e a mulher Melania. (Foto: Reprodução)
Esquete de abertura do “SNL” do dia 3 de outubro: Donald Trump e a mulher Melania. (Foto: Reprodução)

No mês passado, Trump comentou a participação da candidata democrata Hillary Clinton no “SNL”, dizendo que ela fez “um bom trabalho”. Naquele edição, de 3 de outubro, o comediante Taran Killam abriu o programa fazendo uma imitação de Trump. O candidato achou o quadro “engraçado”, mas criticou a peruca laranja usada por Killam. “Horrível. Eles (a equipe de maquiagem e cabelo) têm que fazer um trabalho melhor com o cabelo”, disse Trump.