Donald Trump diz que o Brasil tira vantagem dos Estados Unidos

Por Marcelo Bernardes

Ao participar, hoje de manhã, de um especial do programa de TV “Today” intitulado “Panquecas e Política”, Donald Trump, pré-candidato a presidência americana pelo Partido Republicano, incluiu o Brasil na lista dos países que tiram proveito dos Estados Unidos. O evento aconteceu em New Hampshire.

Donald Trump, hoje pela manhã, no programa "Today" (Foto: Reprodução)
Donald Trump, hoje pela manhã, no programa “Today” (Foto: Reprodução)

Quando uma participante lembrou o candidato das críticas que ele recebe por seu “estilo frio, cruel e insensível” e o que ele teria a dizer às pessoas que acham “que o senhor é muito impiedoso para ser o próximo presidente”, Trump se defendeu dizendo que é “uma boa pessoa”, que adora o público e já doou “tremendas somas de dinheiro”. “Adoro ajudar as pessoas,” disse Trump, emendando sua defesa com a seguinte resposta:

“Dessa vez (a campanha para a eleição) não vai ser sobre sutilezas. Vai ser sobre a competência. As pessoas estão cansadas de gente estúpida governando nosso país. E nós temos, acredite em mim, gente estúpida. Olhe só nossos acordos comerciais com a China, nossos acordos comerciais com o México. Nossa fronteira com o México. Um exemplo: nossos negócios com o Japão. Eles nos dão milhões de carros. A gente não recebe nada em troca. É uma rua de mão única com eles. O Brasil. Não tem um país no mundo que não tira vantagem da gente.”

Farpas também sobraram para o governo alemão. Ao responder uma pergunta sobre como seria sua política de relações exteriores com a Rússia, Trump citou o conflito entre o governo russo com a Ucrânia: “Concordo que é um conflito horrível. Mas a Alemanha é um país muito rico, assim como outros países que fazem fronteira, e eles deviam estar mais envolvidos. As pessoas ficam falando Ucrânia, Ucrânia, e, enquanto isso, a Alemanha fica mandando os Mercedes-Benz deles para a gente e eles não estão fazendo nada (a respeito do conflito). Em algum momento, as pessoas de outros países devem interferir também. Não tem que ser sempre os idiotas dos Estados Unidos, liderados por pessoas incompetentes, que não sabem o que estão fazendo”. Trump ainda disse, na Rússia, “tem uma pessoa (o presidente Vladimir Putin) que não tem respeito por nosso presidente; ele ri de nosso presidente”.

Um participante do evento perguntou a Trump como o candidato lidaria com políticos mundiais. “O senhor pode discordar deles, mas não pode demiti-los. E o senhor poderia começar uma guerra ao chamá-los de perdedores ou idiotas.”, disse o participante. “Nunca usei esses termos nem para falar de meus oponentes”, respondeu Trump. “Eu frequentei uma excelente escola e fui bom estudante. Como uma pessoa inteligente, sei quando falar e quando ser politicamente correto.” Trump ainda diz que “poderia se relacionar bem com Putin”.

Trump recebeu pergunta de um internauta, que queria saber se o candidato já tinha comido no McDonald’s, usado jeans e qual foi a última vez que dirigiu um carro. Trump respondeu afirmativamente a todos os itens da pergunta. “Comi no McDonald’s ontem a noite e dirijo, sim. A última vez foi na semana passada.  Para mim é um grande luxo entrar num carro e dirigir.”