Famosos diálogos de “Downton Abbey” são reunidos em livro

Por Marcelo Bernardes

Depois de lançar “O Mundo de Downton Abbey” – publicado pela Intrinseca no Brasil -, a autora inglesa Jessica Fellowes tem novo livro sobre a série criada pelo tio, o roteirista e cineasta Julian Fellowes.

“The Wit and Wisdom of Downton Abbey” (A espirituosidade e sabedoria de Downton Abbey) foi lançado esta semana nos Estados Unidos. Ele reúne alguns dos mais célebres diálogos falados pelos personagens da série. “Não existe um time de escritores ajudando Julian – ele senta sozinho, seja em seu escritório em Dorset, ou em um avião para Nova York, e escreve horas e horas de roteiros, cada um deles contendo não só uma miríade de personagens como também frases totalmente citáveis,” escreve a autora no prólogo do livro.

Screen Shot 2015-10-20 at 7.15.52 PM

Abaixo algumas das melhores frases/diálogos compiladas por Jessica. A maioria delas, é claro, pertencem a Violet, a personagem interpretada por Maggie Smith.

 

Sobre a vida…

Violet: “Vida é uma partida na qual o jogador tem que parecer ridículo.”

 

Esperança…

Violet: “Esperança é uma gozação, criada para prevenir a gente de aceitar a realidade.”

*

Cora (Elizabeth McGovern): “Não tem nada mais cansativo do que esperar que as coisas aconteçam.”

 

Cada um no seu lugar

Robert (Hugh Bonneville): “-Alegre-se, Carson. Existem coisas piores no mundo.”

Carson (Jim Carter): “- Nada pior do que um empregado servir um duque.”

 

Jazz

Evelyn Napier (Brendan Patricks): “-Essa é sua primeira experiência com o jazz, Lady Grantham?”

Violet: “-Oh, então esse é o nome? Você acha que algum deles sabe o que o outro está tocando? Ahn?”

 

Luta pelos direitos

Thomas (Rob James-Collier): “-Existe uma coisa chamada liberdade de expressão.”

Sra. Hughes (Phyllis Logan): “-Não enquanto estou no comando.”

*

Branson (Allen Leech): “-Posso ser um socialista, mas não sou um lunático.”

Mary (Michelle Dockery): “-Não sei se o papai percebe a diferença.”

 

Envelhecer

Violet: “- 1920. Dá para acreditar? Me sinto mais velha que Matusalém.”

Robert: “-Mas muito mais bonita.”

 

Conselhos

Violet: “Você é uma mulher com cérebro e razoáveis habilidades. Pare de reclamar e vá achar alguma coisa para fazer.”

*

Violet: “Não seja derrotista, querida. Isso é tão classe média.”

 

Amar é…

Violet: “Não sou uma romântica. Mas até eu devo admitir que o coração não existe apenas com a missão de bombar o sangue.”

*

Branson: “Verdadeiro amor significa dar o direito a alguém de te machucar.”

*

Shrimpie (Peter Egan): “Amor é como andar a cavalo ou falar francês. Se você não aprende quando jovem, fica difícil aprender os macetes mais tarde.”

*

Sra. Hughes: “A gente deve ter nosso coração partido uma ou duas vezes antes de desistir.”

 

Casamento

Violet: “De uma maneira ou de outra, todo mundo cruza a igreja até o altar com metade da história encoberta.”

*

Bates: “Não é certo você chorar sozinha. Você é casada e isso significa que nunca mais vai ter que chorar sozinha.”

 

Desastres domésticos

Matthew (Dan Stevens) “-Desculpe pelo vaso.”

Violet: “-Oh, não precisa, não precisa. Foi um presente de casamento de uma tia assustadora. Venho o odiando por metade de um século.”

 

Profissões

Edith (Laura Carmichael): “-Atenção, todo mundo. Vocês têm uma jornalista na família.”

Violet: “-Desde que já temos um procurador e um mecânico, isso já não era sem tempo.”

*

Violet: “Preferiria ser uma empregada numa casa grande e agradável a ter que trabalhar de manhã até o escurecer num pequeno e sombrio escritório.”

*

Isobel (Penelope Wilton): “-Empregados são seres humanos também.”

Violet: “-Sim. Mas preferivelmente somente nos dias de folga.”

*

Violet: “Estava com a razão sobre a empregada. Ela está indo embora – para se casar. Como ela pode ser tão egoísta?”

 

Na cozinha com a senhora Patmore

Sra. Patmore (Lesley Nicol): “Todo mundo que sabe fazer uso de um braço, sabe fazer uma musse de salmão.”

*

Sra. Patmore: “Dobre, e não estapeie. Você está fazendo uma torta, não tirando poeira de um carpete.”

 

Amizades

Violet: “Eu não tenho aversão a ele. Apenas não gosto dele, o que é bem diferente.”

*

Violet: “Se eu parasse de ser amiga de todo mundo que falou mal de mim, minha caderneta de contatos estaria vazia.”

 

Fashion

Sybil (Jessica Brown Findlay): “-Deus, meu corselete está apertado. Anna, quando você acabar, poderia ser uma santa e desapertar um pouco? Não acho que estou engordando.

Edith: “-O corselete não encolheu na gaveta.”

*

Mrs. Hughes: “Estou muito velha para achar que um novo vestido vai resolver alguma coisa.”

*

Mary: “-O que acha, vovó?”

Violet: “-Oh, é você. Achei que era um homem usando suas roupas.”

 

Americanos

Cora: “-Espero não ouvir nenhum tipo de desacordo.”

Violet: “-É assim que eles chamam briga em Nova York?”

*

Cora: “-As coisas são diferentes nos Estados Unidos.”

Violet: “-Eu sei. Eles vivem em palhoças.”

*

Cora: “Eu sou americana. Não compartilho do ódio que os ingleses sentem pelo conforto.”

 

Violet contra Isobel

Isobel: “-Como você odeia estar errada.”

Violet: “-Jamais saberia. Não é uma sensação familiar.”

*

Isobel: “-Como você está se sentindo hoje?”

Violet: “-Minha querida, por favor, pare de falar comigo como se eu fosse uma criança desesperançada.”

*

Isobel: “-Você e eu diferimos muito sobre a importância das coisas.”

Violet: “-Alguma vez fez frio ai em cima, na sua maioridade moral?”

*

Isobel: “-Você só diz isso para parecer esperta.”

Violet: “-Eu sei. Você deveria tentar.”

*

Edith: “-Acredito que a prima Isobel tem o direito de iniciar uma discussão.”

Violet: “-Claro que tem. Ela só não tem o direito de ganhá-la.”

 

Downton vs. Violet

Robert: “Mamãe é uma velha intrigueira. Ela manipula lágrimas e terror com a mesma facilidade.”

*

Robert: “-Mamãe não é uma boa perdedora.”

Cora: “-Ela teve tão pouca experiência.”

*

Mary: “-Eu acho que a vovó está certa.”

Violet: “-Alguém pode anotar isso?”