Sites de streaming recrutam cineastas independentes famosos

Por Marcelo Bernardes

Os sites de plataforma digital Hulu e Amazon disponibilizaram, na semana passada, duas boas comédias, que podem criar um nova tendência: o streaming como alternativa para os cineastas independentes. O Hulu lançou os dois primeiros episódios da comédia “Casual”, dirigidos e produzidos por Jason Reitman, o diretor de “Juno”. Já o Amazon oferece dez episódios (temporada completa) de “Red Oaks”, com produção-executiva de Steven Soderbergh (“sexo, mentiras e videotape”) e vários episódios dirigidos por David Gordon Green (“George Washington” e “Segurando as Pontas”).

Entre os dois lançamentos, “Casual” leva certa vantagem por conta da trama contemporânea. O seriado discute relacionamentos modernos, com ênfase em como os sites de relacionamento estão ajudando as pessoas a se esquivarem de uma conexão mais profunda.

Valerie (Michaela Watkins) é uma psiquiatra de 39 anos que lida com divórcio traumático: o marido, rechonchudo e enfadonho, a trocou por uma jovem de 20 anos. O casal tem uma filha adolescente, Laura (Tara Lynne Barr). Em vez de alugar um apartamento para reiniciar nova vida, Valerie resolve se mudar para a casa do irmão, Alex (Tommy Dewey), levando a filha consigo.

O trio protagonista de "Casual", nova série do Hulu: a adolescente promíscua Laura (Tara Lynne Barr) com o tio hedonista (Tommy Dewey) e a mãe recém-divorciada (Michael Watkins)
O trio protagonista de “Casual”, nova série do Hulu: a adolescente promíscua Laura (Tara Lynne Barr) com o tio hedonista (Tommy Dewey) e a mãe recém-divorciada (Michael Watkins). (Foto: Divulgação)

Alex é um hedonista deprimido, que acabou de criar um site de relacionamentos batizado de snooger.com (algo como ‘beijoqueiro.com’). O programador manipula os algoritmos de seu serviço online para ser escolhido por mulheres atraentes. Ele também inicia a irmã no mundo dos encontros pré-arranjados virtualmente.

No episódio de estreia, os dois têm encontros desastrosos num restaurante. Valerie com um quarentão em crise de meia idade, e Alex com uma loira viciada em crossfit e fã da dieta paleolítica, a dos homens das cavernas.

Laura, filha de 16 anos de Marina, não enfrenta os mesmos problemas. Ela tem vida sexual bastante ativa, com o aval de Valerie, uma das mães mais permissivas da TV, deixando que a filha transe em casa. Em determinada cena, Valerie explica ao irmão sobre o porquê de não se preocupar muito com a promiscuidade de Laura. “Eu a coloquei na pílula (anticoncepcional) desde os 12 anos”.

Como na maioria das comédias de Reitman, os diálogos de “Casual” são rápidos (pense em Diablo Cody em “Juno”), provocantes e repletos de referências culturais. Já o estilo de David Gordon Green, como ficou provado em seus trabalhos no cinema, é menos cínico que o de Reitman. O cineasta mostra um lado mais afetuoso em “Red Oaks”, uma ode as experiências judaicas num subúrbio americano, contada sob o ponto de vista de um garoto universitário.

“Red Oaks” é o clube de campo de uma pequena cidade de Nova Jerséi, onde o jovem David Meyers (Craig Roberts) ensina tênis para os clientes durante as férias escolares (ele estuda na Universidade de Nova York, em Manhattan). A série se passa no verão de 1985 (a trilha sonora é repleta de hits de Billy Idol, Culture Club e Soft Cell) e um dos clientes de David é um tipo afetado de Wall Street (Paul Reiser), que desenvolve um relacionamento mentor/inimigo com o universitário.

Em "Red Oaks", Paul Reiser interpreta um tipo de Wall Street que tem aulas de tênis com o protagonista David, interpretado por Craig Roberts. O programa do Amazon.com é sobre as experiências de um universitário judeu durante o verão de 1985. (Foto: Divulgação)
Em “Red Oaks”, Paul Reiser interpreta um tipo de Wall Street que tem aulas de tênis com o protagonista David, interpretado por Craig Roberts. O programa do Amazon.com é sobre as experiências de um universitário judeu durante o verão de 1985. (Foto: Divulgação)

A comédia é uma mistura de “Clube dos Pilantras” (1980), clássico do humor escrachado do cineasta Harold Ramis sobre os excêntricos membros de um clube de golfe e estrelada pelo comediante Rodney Dangerfield, com “Dirty Dancing – Ritmo Quente”. A atriz Jennifer Grey, que foi parceira de Patrick Swayze em “Dirty Dancing”, faz uma participação especial em “Red Oaks” como a mãe do protagonista.

David se envolve em situações com dois amigos: um rechonchudo e maconheiro, e um fotógrafo com bigode de filme pornô que faz fotos em bar mitzvahs. O universitário namora uma loira que ensina aeróbica no clube e seu chefe é um professor de tênis de origem árabe que vem a ser o garanhão local. David também vem a desenvolver uma admiração pela filha de Paul Reiser, jovem espertinha que diz que “Trópico de Câncer”, de Henry Miller, “por se tratar de um livro erótico, é bastante enfadonho”.