Duran Duran, Pac Man e Rob Lowe trazem os anos 80 de volta

Por Marcelo Bernardes

“No No, Notorious”. São 8h30 da manhã de quinta-feira, 17, e Simon Le Bon toma um palco armado no Rockfeller Center, em Nova York, para promover, no programa de TV “Today”, da rede NBC, o novo álbum da banda Duran Duran, “Paper Gods”.

O que menos importa nessa apresentação, repleta de luzes LED, é o álbum novo da banda, lançado esta semana, mas sim sucessos antigos. Afinal de contas, os anos 80 estão (mais uma vez) de volta. Moda, TV e música voltaram a flertar com a divertida década que teima nos deixar, reaproveitando temas como neon, Atari, jeans stone washed, “Miami Vice”, “Melrose Place” e Olivia Newton-John. E alguém falou patins?

Liderado por Simon Le Bon, a banda Duran Duran interpretou sucessos dos anos 80 hoje de manhã na TV. (Foto: Reproducão)
Liderado por Simon Le Bon, a banda Duran Duran interpretou sucessos dos anos 80 hoje de manhã na TV. (Foto: Reproducão)

Na semana que vem, o designer inglês Nicholas Kirkwood, apresenta em Londres, uma coleção especial de sapatos-plataforma para comemorar os dez anos de sua marca. A coleção é totalmente inspirada em jogos de videogame, em especial o Pac-Man, criado em 1980, ano em que Kirkwood também nasceu.

Os 10 sapatos especiais foram batizados por sugestivos nomes como Neon City (Cidade do Neon), Fast Car (Carro Veloz), Millenium City (Cidade-Milênio) e Back to the Sneaker (De Volta para o Tênis) e lojas com o a Selfridges, em Londres, Le Bon Marché, em Paris, e Bergdorf Goodman, em Nova York, vão vender os sapatos com preços de US$ 2700 a US$ 6900.

A sandália Pac Man, criada pelo designer Nicholas Kirkwood, e a ser lançada semana que vem em Londres. (Foto: Divulgação)
A sandália Pac Man, criada pelo designer Nicholas Kirkwood, e a ser lançada semana que vem em Londres. (Foto: Divulgação)

No ano passado, também para comemorar dez anos, Ashish Gupta, designer indiano radicado em Londres, criou para a loja Topshop uma coleção inspirada nos anos 80 e cujo-carro chefe era um tênis plataforma com luzes LED no solado. Uma mochila transparente com LED também virou sensação.

Os tênis com LED criados pela designer inglesa Ashish Gupta para a loja Topshop no ano passado. (Foto: Divulgação)
Os tênis com LED criados pela designer inglesa Ashish Gupta para a loja Topshop no ano passado. (Foto: Divulgação)

Com ilustração similar a capa do álbum Rio, de Duran Duran, de 1982, Scott Gaidner, um dos diretores das webseries do site Funny or Die, lançou na TV ontem à noite o seriado animado “Moonbeam City” (algo como Cidade Raio-Lunar). Com vozes de Rob Lowe, Elizabeth Banks, Kate Mara e Will Forte, a série acompanha a história de um detetive playboy e superficial chamado Dazzle Novak que tenta desmantelar quadrilhas de traficantes numa cidade do futuro, um cruzamento entre Miami e Orbit City, a cidade espacial de “Os Jetsons”.

Pôster do novo seriado de animação "Moonbeam City" em rua de Manhattan. (Foto: Marcelo Bernardes)
Pôster do novo seriado de animação “Moonbeam City” em rua de Manhattan. (Foto: Marcelo Bernardes)

Gaidner revelou que suas influências saíram de “Melrose Place” e “Miami Vice”. A escalação de Rob Lowe, “garoto-propaganda dos anos 80”, para o papel principal (vale lembrar que Dazzle significa deslumbramento em inglês) foi inevitável. “Quem poderia interpretar um bonitão idiota dos anos 80 melhor que Lowe?”, disse Gaidner a revista Entertainment Weekly.

Rob Lowe dubla o detetive playboy Dazzle Novak, protaginista da série de animação "Moonbeam City", que estreou ontem a noite na TV americana. (Foto: Comedy Central)
Rob Lowe dubla o detetive playboy Dazzle Novak, protagonista da série de animação “Moonbeam City”, que estreou ontem a noite na TV americana. (Foto: Comedy Central)

“Moonbeam City” não é a única volta aos anos 80 orquestrada pela indústria de entretenimento. De sitcoms como “The Goldbergs”, da rede ABC e sobre uma família suburbuna, à contundente série “Narcos”, da Netflix, sobre o traficante colombiano Pablo Escobar, as imagens de jeans stone washed, cabelões e patins estão por toda parte.

 

Uma das melhores séries da TV americana este ano, o cyber-thriller “Mr. Robot”, criada pelo talentoso roteirista Sam Esmail e estrelada pelos atores Rami Malek e Christian Slater, lida com temas ultra-atuais como o movimento Occupy Wall Street, hackers invadindo os computadores de grandes corporações e o uso de drogas como heroína e do comprimido psicoestimulante adderall. Mas Esmail é fortemente influenciado pelos anos 80, da abertura do programa que faz uma homenagem ao logotipo da empresa de videogames Sega aos cenários repletos de máquinas fliperama.

Em "Mr. Robot", a série que conquistou os críticos este ano, o ator Rami Malek faz um hacker viciado em drogas psicoestimulantes e simpatizante do movimento Occupy Wall Street. Apesar dos temas atuais, o "look" da série é bem anos 80, a começar pelo logotipo retrô inspirado na companhia de videogames Sega. (Foto: Reprodução)
Em “Mr. Robot”, a série que conquistou os críticos este ano, o ator Rami Malek faz um hacker viciado em drogas psicoestimulantes e simpatizante do movimento Occupy Wall Street. Apesar dos temas atuais, o “look” da série é bem anos 80, a começar pelo logotipo retrô inspirado na companhia de videogames Sega. (Foto: Reprodução)