Âncora acusado de mentir volta à TV para cobrir visita do papa Francisco

Por Marcelo Bernardes

Aproveitando a visita do papa Francisco aos Estados Unidos, entre 22 a 28 de setembro, a emissora americana MSNBC vai promover a volta do âncora Brian Williams à TV.

O ex-apresentador do telejornal de maior audiência da TV americana, o “Nightly News”, da rede NBC, estava ausente das telas desde fevereiro de 2015, quando foi suspenso por seis meses (e sem remuneração) por ter admitido que uma das histórias que contou sobre sua cobertura na guerra do Iraque em 2003 não era verdadeira.

Uma investigação interna aberta pela rede NBC e conduzida por um repórter da seção policial de um matutino novaiorquino, o “Daily News”, mostrou que Williams, 56, mentiu sobre sua cobertura de oito reportagens diferentes. Os depoimentos mentirosos de Williams foram dados desde palestras para estudantes de jornalismo como durante uma participação no extinto talk show de David Letterman.

Depois da investigação, Williams perdeu definitivamente seu posto no “Nightly News”, mas a empresa que controla a NBC decidiu mantê-lo e o transferiu para a emissora-irmã MSNBC, que é especializada em notícias,  na condição de âncora de boletins especiais. Toda vez que houver uma história importante, Williams surgirá ao vivo. No dia 22, Williams volta ao ar para dar boletins extraordinários sobre a visita papal durante o dia.

Brian Williams fará a apresentação de boletins especiais da rede MSNBC a partir do dia 22 de setembro. (Foto: divulgação)
Brian Williams fará a apresentação de boletins especiais da rede MSNBC a partir do dia 22 de setembro. (Foto: divulgação)

Williams não é de todo popular na nova emissora. Em 2012, como produtor-executivo e apresentador do programa especial de jornalismo, “Rock Center”, da NBC, ele pautou sua equipe para fazer uma reportagem de duas partes que criticava a tendência dos núcleos de jornalismo das emissoras a cabo de contratarem comentaristas partidários para fazer participações incendiárias.

A reportagem, que citou o exemplo dos comentaristas de direita como Bill O’Reilly e Anne Coulter, também usou a rede MSNBC como exemplo de fazer parte da tendência. A reportagem criticava os chefes de jornalismo que contratam “essas cabeças falantes que descobrem que mais irascível, mais partidários e mais grosseiros que eles são (com seus comentários), maior é a audiência”. Segundo várias fontes, na festa de fim de ano da MSNBC, vários funcionários da emissora fizeram um brinde, gritando a frase “Fuck You, Brian Williams”. Entre as emissoras especializadas em notícias, a MSNBC ocupa o terceiro lugar em audiência.