Relatório: uma em cada quatro crianças americanas vive na pobreza

Por Milly Lacombe

A Casey Foundation, uma fundação que advoga em nome de crianças carentes americanas, divulgou no final de julho relatório que mostra que quase 20 milhões de crianças – ou quase 22% do total de crianças nos Estados Unidos – vivem em lares de baixa renda.

Os dados são referentes a 2013, e embora ainda não haja números para 2014 a estimativa é de que haja ainda mais crianças vivendo na pobreza do que em 2013.

A divulgação do relatório indica que a recessão de 2008 ainda está longe de ser controlada, e que a diminuição do índice de desemprego é ilusória; o que cresceu foi a oferta por empregos que pagam o mínimo, ou pouco mais que o mínimo, e chefes de família não conseguem prover o básico para seus filhos com esses salários.

Para se ter uma melhor ideia, em 2008, logo depois da crise, o percentual de crianças americanas vivendo na pobreza era de 18%, e hoje esse mesmo percentual é de 22%; o que é praticamente o oposto de “recuperação econômica” e pende mais para “deterioração econômica”

O mesmo relatório, repercutido pelo site PressTv, mostra que crianças negras, hispânicas e indígenas compõe a maior parte do grupo que vive em lares de baixa renda.