A nova comida da moda em Nova York

Por Milly Lacombe

Morar em Nova York é saber que a chegada do verão representa também a chegada da comida da moda.

Há pouco tempo a comida da moda era o Cronut, uma diabólica mistura de croissant e donut inventada pelo chef Dominique Ansel e que fazia pessoas entrarem numa fila desde às três horas da manhã para poderem garantir o seu Cronut (com maiúscula porque Ansel registrou a marca) logo que a padaria abrisse.

O troço é de fato estupidamente delicioso, e dada a TPM ideal eu também teria me metido nessa fila.

Mas hoje já quase não há mais fila para o Cronut, e a comida da moda não é marca registrada, o que facilita muito as coisas se você quiser entrar na onda da cidade e comer o que todos estão comendo.

Estamos falando da torrada com creme de abacate, ou da avocato toast, como a iguaria é conhecida por aqui.

A torrada de abacate do Jack's Wife Freda  (crédito: divulgação)
A torrada de abacate do Jack’s Wife Freda
(crédito: divulgação)

 

Trata-se, na verdade, de uma entrada, ou de um aperitivo que é normalmente acompanhado de chá gelado, cerveja ou vinho branco, e que tem ancestrais australianos.

Todo o restaurante novaiorquino tem hoje uma versão própria da avocato toast, que é basicamente abacate batido com sal, azeite, pimenta, limão e quase sempre coberto com tomate, e é servida sobre uma fatia de pão torrado.

Para quem como eu cresceu comendo abacate batido com açúcar é preciso uma adaptação para entender que ele cai bem – até melhor, aliás – com sal.

Ando pedindo a avocato toast em quase todos os lugares que vou e elegi as três melhores que comi até aqui, mas a verdade é que você pode pedir a avocato toast em praticamente qualquer restaurante da cidade com mínimas chances de se decepcionar.

A primeira é a de meu restaurante predileto em Nova York, o Jack’s Wife Freda. Vem com salada ou, ainda melhor, com fritas e é apimentada na medida certa.

A segunda é a do Cafe Gitane, um pequenino restaurante francês que fica no Soho. Essa é mais simples, vem desacompanhada e sem muita frescura, mas é também deliciosa e tem fama de ser a melhor da cidade.

A terceira é a do Le Pain Quotidien de Brooklyn Heights (porque nem todas as unidades do Le Pain Quotidien têm a torrada). O creme de abacate não chega a ser assim tão especial, mas com o pão em que é servido – uma baguette quente e torrada à perfeição – vira uma combinação ideal.

A mania é tão forte que “The New Yorker” fez matéria recentemente: um texto que explica com detalhes a mania de eleger a comida da moda por aqui.