O candidato socialista que começa a assustar Hillary Clinton

Por Milly Lacombe

Hillary Clinton e Jeb Bush anunciaram recentemente que vão concorrer à presidência dos Estados Unidos, dois nomes de peso que podem acabar fazendo a disputa final, mas as atenções estão sobre outro candidato, um que até aqui era considerado uma piada: Bernie Sanders.

(crédito: divulgação)
(crédito: divulgação)

Sanders, que se auto-define socialista e luta em nome de sindicatos e por mega-taxações sobre grandes fortunas (conforme já falamos aqui) tem atraído multidões por onde passa.

Segundo informações divulgadas pelo site Alternet.org, em discurso na Universidade de Drake, New Hampshire, havia mais de mil pessoas amontoadas em um auditório e em Minnesota Sanders atraiu 5 mil pessoas.

Sanders, 73, tem se mostrado estupefato com o interesse em sua candidatura, até porque os eventos, repletos de jovens, não têm sido muito divulgados.

Hillary Clinton, que deve fazer as primárias do partido democrata contra o socialista, de quem aliás é amiga, já não o considera um franco-atirador e começa a mandar “olheiros” para escutarem suas palestras. Em alguns estados, pesquisas já colocam Sanders com quase o mesmo percentual de Clinton nas primárias.

Se julgarmos pelo que aconteceu na Espanha e na Grécia, onde candidatos de extrema-esquerda saíram de lugar nenhum para o estrelato, melhor todos nós começarmos a levar o senador socialista a sério.

“Sou o único candidato preparado para enfrentar a classe de americanos bilionários que hoje controla nossa economia”, disse ele durante entrevista a George Stephanopoulos, na ABC, quando perguntado por que é um candidato melhor do que Clinton. “Precisamos de uma revolução política nessa país”, completou.