Apple esnoba NY e novo relógio não é vendido na cidade

Por baixomanhattan

Sob o título-trocadilho “Maçã Podre para NY”, o jornal The New York Post de hoje questiona a decisão da empresa Apple de não disponibilizar a versão mais sofisticada do Apple Watch, que chega a custar US$ 10 mil, em uma loja da cidade.

A única loja americana a vender uma versão mais cara do novo relógio da companhia é a Maxfield, baseada em Los Angeles. Ao todo, apenas cinco lojas globais estão vendendo, a partir de hoje, a versão mais exclusiva do relógio. A Dover Street Market, de Londres e Tóquio, receberam respectivamente 570 e 350 relógios para vender hoje. A loja tem filial em Nova York.

As outras duas lojas escolhidas a dedo pela Apple são a Colette, em Paris, e a Corner, em Berlim. “Você não pode dizer que vai vender um produto de luxo e ai dizer que Nova York não é cool ou descolada o suficiente para vendê-lo. Essa é uma das capitais fashion do mundo”, disse o dono de uma galeria em entrevista ao jornal.

Os novaiorquinos ainda podem comprar o relógio pelas vias normais, ou seja, pela internet. A Apple estima que vai vender 2 milhões de Apple Watch nos próximos dias.