As melhores frases de um personagem inesquecível

Por Milly Lacombe

Downton Abbey vai acabar, anunciaram os produtores, e eu só tenho a lamentar não poder mais frequentar uma das personagens mais fascinantes que a televisão criou nos últimos anos, uma que eu detesto amar – Violet Crawley, interpretada por Maggie Smith e com a qual me encontrarei derradeiramente quando a sexta e última temporada começar, no segundo semester de 2015.

Maggie Smith como Violet (crédito: cortesia Nick Briggs/Carnival Film and Television Limited)
Maggie Smith como Violet (crédito: cortesia Nick Briggs/Carnival Film and Television Limited)

Violet é uma contradição porque deveria representar o pior da alta sociedade inglesa do século 20: uma senhora esnobe, preconceituosa, classista, sexista, misógina e machista, mas, com frases de efeito e expressões memoráveis, acabou se transformando no ponto alto e carismático de um seriado muito acima da média – especialmente ao conseguir, lenta e elegantemente, revelar seu lado humano e lembrar que somos muito mais do que uma lista das piores coisas que representamos.

Então, em homenagem a todas as vezes que Smith me fez rir e chorar, fiz uma coletânea daquelas que considero as melhores frases de Violet. Aqui vão elas:

“Eu estava certa a respeito de minha empregada. Ela está indo embora para se casar. Como pode ser tão egoísta?”

“Vou aplaudir sua discrição quando você sair”

“Todos se encaminham para o altar com metade da história escondida”

“Eu não desgosto dele. Apenas não gosto dele, o que é bem diferente.”

“Não seja derrotista, querida, isso é muito classe-média”

“Noite passada ele parecia tão bem… mas claro que uma coisa assim só aconteceria com um estrangeiro. Nenhum cidadão inglês sonharia em morrer na casa dos outros”

“Sou mulher, Mary. Posso me contradizer quanto bem entender”

“Isso sempre acontece quando você dá poder a essas pequenas pessoas: sobe à cabeça como um drink muito forte”

“Nenhuma vida parece compensar se você pensar muito sobre ela”

“Rosamind não tem nenhum interesse em aprender francês. Se ela quiser ser entendida por um estrangeiro ela grita”

“A Suiça tem tudo a ofercer, com exceção, talvez, de conversas. E podemos aprender a viver sem elas.

 “Não existe nada mais fácil do que evitar aqueles que você não gosta. Evitar os amigos, esse é o grande teste”

Maggie Smith entre Jim Carter (Mr. Carson) e Jeremy Swift (Sprat) fazendo leitura de roteiro (crédito: cortesia Nick Briggs/Carnival Film and Television Limited)
Maggie Smith entre Jim Carter (Mr. Carson) e Jeremy Swift (Sprat) fazendo leitura de roteiro
(crédito: cortesia Nick Briggs/Carnival Film and Television Limited)

E alguns dos melhores diálogos:

Cora: “Estou pensando em mandá-la visitar minha tia. Assim ela pode conhecer Nova York”

Violet: “Não estamos assim tão desesperadas ainda, querida”

 

Violet: “É maravilhoso como você consegue enxergar espaço para que tudo possa melhorar”

Isobel: “Vou tomar isso como um elogio”

Violet: “Devo ter me expressado errado então.”

 

Sir Richard: “Estou indo embora pela manhã. Duvido que voltemos a nos encontrar”

Violet : “Você promete?”

 

Isobel : “Como você detesta estar errada, não?”

Violet : “Não saberia dizer. Não é uma sensação familiar”

 

Mary: “Sybill tem direito a ter opiniões”

Violet: “Não, ela não tem até se casar. E então seu marido dirá quais são as opiniões dela”

 

Tom: “Podemos fazer isso durante o fim de semana”

Violet: “O que é ‘o fim de semana’?”