Drakarys! Salário de Emilia Clarke deve chegar a US$ 7 milhões

Por Marcelo Bernardes

Em 2016, quando começar a filmar a sétima temporada da série “Game of Thrones”, a atriz inglesa Emilia Clarke, 28, deverá receber um salário de US$ 7 milhões. Clarke, que interpreta o icônico personagem da guerreira de sangue azul Daenerys Targaryen, a “mãe de todos os dragões”, está longe de comandar um salário de US$ 20 milhões, como é o caso de atrizes como Sandra Bullock e Angelina Jolie. Mas seus novos números a colocam na rota de uma das maiores novas estrelas de Hollywood, Jennifer Lawrence, que ganha entre US$ 10 milhões a US$ 15 milhões por filme.

Emilia Clarke na capa e dentro da nova edição da revista "Hollywood Reporter": estrela em franca ascenção em Hollywood. (Foto: Divulgacão)
Emilia Clarke na capa e dentro da nova edição da revista “Hollywood Reporter”: estrela em franca ascenção em Hollywood. (Foto: Divulgacão)

 

Em entrevista na nova edição da revista The Hollywood Reporter, Clarke refuta a informação do aumento de salário. “Não chega nem perto”, ela diz. Mas fato é que esses números circulam no momento em Hollywood, e Clarke se transformou em uma das estrelas mais solicitadas no momento.

 

Ela diz que ficou de “coração partido” ao ter que recusar, por conflito de filmagens de “Game of Thrones”, um convite de Oliver Stone para interpretar a namorada de Edward Snowden, numa cinebiografia que o diretor de “Platoon” prepara sobre o administrador de sistemas que trabalhava para a CIA e ficou famoso após divulgar centenas de documentos sigilosos do serviço de inteligência americano e fugir para a Rússia. A atriz Shailene Woodley ficou com o papel no filme em que Joseph Gordon-Levitt faz o papel-título.

 

Nenhum “remorso”, porém, revela Clarke, foi sentido quando ela recusou interpretar Anastasia Steele na versão para o cinema do livro 50 Tons de Cinza. “Fiz nudez antes e estava preocupada como seria rotulada por fazer de novo”, diz ao Hollywood Reporter. Clarke ficou nua na Broadway em 2013, quando reprisou, no palco, o papel de Holly Golightly, a heroína de “Bonequinha de Luxo”, imortalizada no cinema por Audrey Hepburn. Em determinada cena, Clarke tira a roupa e entra nua numa banheira. O público, entre eles, muitos fãs de “Game of Thrones”, enlouqueceram e muitos iPhones saíram do bolso deles, a fim de retratar aquele momento, o que irritou Clarke.

 

Em julho, mês que ela começa a filmar a sexta temporada de “Game of Thrones”, Clarke aparece como protagonista na superprodução “O Exterminador do Futuro: Gênesis”, que custou US$ 170 milhões para ser feita. Ela divide a cena com Arnold Schwarzenegger e assume outro personagem icônico, o de Sarah Connor (já feito por Linda Hamilton), mãe do heroi John Connor.

Emilia Clarke, em cena de "Game of Thrones", comanda seu exército. Na foto menor, a atriz inglesa Tamzin Merchant, que chegou a interpretar Daenerys Targaryen no primeiro episódio, antes de ser despedida. (Foto maior: Divulgação HBOMAX; foto menor: Reprodução)
Emilia Clarke, em cena de “Game of Thrones”, comanda seu exército. Na foto menor, a atriz inglesa Tamzin Merchant, que chegou a interpretar Daenerys Targaryen no primeiro episódio, antes de ser despedida. (Foto maior: Divulgação HBOMAX; foto menor: Reprodução)

 

Clarke, que sem o cabelo loiro de Daenerys, não costuma ser reconhecida na rua por fãs, produtores e diretores, acha que isso funciona a favor dela. “Posso interpretar outras personagens, sem estar sempre sendo comparada com Daenerys, sou muito sortuda”.

 

“Game of Thrones” se tornou o show de maior sucesso da rede HBO, ultrapassando o hit anterior da casa, que era “The Sopranos”. O seriado tem média de 18.4 milhões de espectadores por episódio, número colossal para um emissora de TV a cabo. Clarke não esperava por tanto sucesso. Na verdade, ela nem estava no piloto original da série como Daenerys, mas sim a atriz Tamzin Merchant.

 

Por razões nunca reveladas pelos produtores da série, eles decidiram testar outras 100 atrizes e regravaram o primeiro episódio com a nova escolhida. Antes do teste, Clarke leu todos os livros de George R.R. Martin, nos quais a série foi baseada, e ouviu muito Tupac Shakur para liberar o lado feroz dela. Deu certo. “Esta personagem tinha que entrar no território de Joana D’arc, para fornecer um nível de intensidade messiânico”, disse D.B. Weiss, um dos produtores da série e que a escolheu, ao Hollywood Reporter.

 

A aguardada quinta temporada de “Game of Thrones” começa ser exibida simultâneamente no Brasil e Estados Unidos, pela HBO, no dia 12 de abril, às 21h. E o encontro entre a mãe de todos os dragões com Tyrion Lannister (Peter Dinklage) é iminente. Drakarys!!!