Vencedor de “zero prêmio Oscar” vira sensação no YouTube

Por Marcelo Bernardes

“Eu assisti a seu filme, cara”, diz uma jovem e atraente mulher ao ator Mark David Christenson, de 31 anos, que chegou a uma festa pós-Oscar no Hotel Roosevelt, em Hollywood, segurando uma estatueta dourada. Na noite do último dia 22, vários convivas tiraram selfies com o ator e, em questão de minutos, algumas contas do Instagram exibiram o resultado daquele momento com legendas como “Esse cara ganhou um Oscar. Parabéns a ele.” ou hashtags #menextyear (“eu no ano que vem”). Na rua, ainda agarrado à seu Oscar, Christenson continua a ser parado. Um casal pede uma foto. Enquanto o homem abre o aplicativo no iPhone, a mulher diz: “vi o seu discurso”. O homem, curioso, interpela: “por qual categoria mesmo?” A mulher sabe-tudo responde: “por melhor montagem”.

 

Naquela noite, Christenson ganhou vários Oscars. Para alguns ele disse que venceu na categoria de melhor figurino pelo filme “O Grande Hotel Budapeste”. Para outros, disse que fisgou o prêmio de melhor roteiro por “O Jogo da Imitação”. Mas, no vídeo que se tornou sensação no YouTube – e que já teve mais de 1.7  milhão visualizações em apenas cinco dias, a legenda explicativa que acompanha o nome de Christenson é bem esclarecedora: “Vencedor de Zero Oscars.”

 

Por mais de seis horas, período entre a verdadeira cerimônia do Oscar e nas horas depois dela, na qual os vencedores dos prêmios pulam de festa em festa, Christenson protagonizou uma das mais hilárias pegadinhas do ano. Apenas com um Oscar fajuto na mão, que a companhia de video New Media Rockstars, a patrocinadora do trote, comprou na internet por apenas US$ 30 (R$ 90), o ator conseguiu entrar em festas sem mostrar identidade ou convite (“não se preocupe, o Oscar é sua identidade”, diz o segurança que guardava a entrada da festa do Hotel Roosevelt), ficou sem pagar por itens que comprou numa loja de conveniência (“esqueci a carteira”, diz o ator) e ganhou uma refeição (e drinques) de graça num restaurante, enquanto a TV do estabelecimento mostrava o momento em que o cineasta Alejandro González Iñárritu recebia um de seus três Oscars da noite.

 

Mas a pegadinha ganhou momentos ainda mais surpreendentes quando, o manobrista de uma festa do Oscar entregou a Christenson, que disse ter perdido o tíquete do estacionamento, um carro BMW branco que não era dele. Christenson nem estava dirigindo naquela noite. E, no momento mais sensacional do trote, o ator fura dois bloqueios policiais da cerimônia do Oscar. Ele até brinca com meia dúzia de seguranças que o deixam passar pelo bloqueio. “Vocês já prenderam um vencedor do Oscar?” Uma segurança, rindo e alheia a pequena contravenção, responde: “Não, mas podemos prender você!” “Só fui barrado na porta de entrada do Dolby Theater, pois não tinha um convite para a cerimônia”, disse o ator em entrevista ao blog Baixo Manhattan.

 

O trote contou com uma equipe de cinco pessoas, entre eles um cinegrafista, e foi arquitetada três dias antes da cerimônia do Oscar. Integrantes da New Media Rockstars gravaram um vídeo falso de Christenson agradecendo seu Oscar e o segmento foi baixado mais tarde no iPhone do ator, caso alguém quisesse assistir – e Christenson mostrou para várias pessoas. “A grande surpresa foi ter sido inundado por esse enxame de pessoas repletas de gentileza e muito positivas, querendo me dar os parabéns e registrar fotograficamente aquele momento com um vencedor do Oscar”, diz Christenson.

O ator e comediante Mark David Christenson. (Crédito: Cortesia MDC)
O ator e comediante Mark David Christenson. (Crédito: Cortesia MDC)

 

Ninguém suspeitou do ator. Apenas um bigodudo, que tinha realmente vencido o Oscar, deu uma olhada mais atenta nba estatueta de Christenson, durante a festa do Hotel Roosevelt. O Oscar verdadeiro é a imagem de um homem careca. No de Christenson, o homem dourado é cabeludo. “Quando ele me encarou, disse a ele ‘você sabe o que estou tentando fazer aqui’. Ele simplesmente deu uma risada e não fez nenhuma menção de que queria decifrar a charada, e continuou, como eu, a posar para fotos com os convivas”, diz o ator.

 

A produção do vídeo pagou, mais tarde, pelos itens dados de graça ao “vencedor do Oscar” na loja de conveniência (“Fiquei com caixa de camisinhas”, diz o ator) e devolveu o BMW branco ao manobrista, depois que Christenson acelerou o carro pelas ruas de Hollywood com seu Oscar no colo. “Dirigi com cuidado e o carro não passou por nenhum tipo de stress!”, diz o ator.

O Oscar falso ficou em posse da produtora. Christenson não se importou. Ele tem um plano. “Estou mantendo um espaço na minha estante para um Oscar verdadeiro”, diz. “Mas isso se a Academia não me colocar numa lista negra a partir de agora”.

 

Siga o Baixo Manhattan também via Instagram: @blogbaixomanhattan